Princípios do desenvolvimento para Wear OS

Mantenha tudo organizado com as coleções Salve e categorize o conteúdo com base nas suas preferências.

O sistema Wear OS é baseado no Android e, por isso, muitas das práticas recomendadas para Android também se aplicam ao Wear OS. Mas como o Wear OS é otimizado para dispositivos de pulso, existem algumas diferenças entre eles.

Para otimizar o tempo de desenvolvimento, revise os princípios abaixo antes de começar a criar seu app para Wear OS.

Observação: no momento, a imagem do sistema do emulador do Wear OS com API de nível 30 está disponível na prévia para desenvolvedores. Consulte as notas da versão para ver as atualizações mais recentes.

Projetar para tarefas essenciais

Concentre-se em uma ou duas necessidades do usuário, e não na experiência completa do app. Não migre uma base de código inteira para dispositivos móveis nem coloque a interface do usuário sobre o Wear OS.

Em vez disso, encontre tarefas essenciais que funcionam bem em dispositivos de pulso e simplificam a experiência no Wear OS.

exemplos de apps

Otimizar para uso no pulso

Ajude as pessoas a realizar tarefas no smartwatch em segundos para evitar que elas sintam desconforto ergonômico ou cansaço no braço.

Consulte os princípios de design do Wear OS para saber mais sobre como otimizar para uso no pulso.

exemplo de timer

Usar a plataforma certa para a tarefa

O Wear OS inclui muito mais plataformas para interação do usuário do que os dispositivos móveis. Por isso, o conteúdo dos apps precisa ser adaptado para essas plataformas.

Cada plataforma tem um caso de uso próprio. Se precisar de mais ações, direcione o usuário à experiência completa do app, conhecida como sobreposição.

casos de uso das plataformas

Descubra como o conteúdo precisa ser ajustado em cada plataforma de acordo com a ordem de prioridade das necessidades do usuário. Veja a seguir um exemplo de prioridades para um app meteorológico.

Complicação

P1: Como o clima está agora?

Notificação

P1 Tem algum alerta de mau tempo?

Bloco

P1: Como o clima está agora?

P2: Qual é a previsão do tempo para hoje?

Sobreposição

P1: Como o clima está agora?

P2: Qual é a previsão do tempo para hoje?

P3: Qual é a previsão do tempo por hora?

P3: Preferências

bloco do clima

Para saber mais, leia o Guia para interface do usuário.

Adicionar notificações a outras plataformas

No Wear OS com API de nível 30 ou mais recente, é possível parear qualquer notificação em andamento com uma OngoingActivity para adicionar essa notificação a outras plataformas da interface do usuário no Wear OS. Isso aumenta o engajamento com atividades de longa duração.

Oferecer suporte para uso off-line

Embora geralmente os dispositivos Wear OS sejam compatíveis com Bluetooth e Wi-Fi, eles podem não oferecer suporte à LTE. Projete o app para funcionar com conexões instáveis e casos de uso off-line, como durante o deslocamento diário e a prática de exercícios, situações em que o usuário pode deixar o dispositivo móvel em casa.

exemplos de uso off-line

Exibir conteúdos relevantes

O smartwatch está quase sempre com o usuário. Mantenha o conteúdo do app atualizado de acordo com o contexto do usuário, como horário, local e atividade.

plataformas

Ajudar o usuário a realizar tarefas em outro dispositivo

As pessoas têm cada vez vários dispositivos. O smartwatch pode ajudar a realizar tarefas em um ecossistema distribuído de dispositivos. Analise os casos de uso em que isso se aplica ao seu app.

Melhorar a experiência do usuário durante uma inicialização a frio

Para melhorar a experiência do usuário durante uma inicialização a frio do app, crie uma atividade de tela de apresentação com um tema separado e defina windowBackground como o drawable personalizado no arquivo de manifesto. A tela de apresentação é composta por uma lista de camadas com dois elementos, a cor do plano de fundo e o drawable personalizado, que normalmente é o ícone do app. O drawable precisa ter 48 x 48 dp.

Considerações para apps de música

Ativar os controles de mídia no smartphone

Se o app estiver instalado no smartphone e no smartwatch, o usuário vai querer controlar as ações remotamente no smartwatch. Ele espera, por exemplo, poder pausar, tocar ou pular músicas no smartwatch.

Conteúdo salvo

Como mencionado anteriormente, é importante considerar situações off-line, principalmente em apps de música. Em apps desse tipo, é mais fácil permitir downloads off-line primeiro, e depois oferecer o recurso de streaming, se houver demanda para isso.

Ao projetar o app, deixe claro para o usuário qual conteúdo está disponível para reprodução off-line. Para tarefas imediatas ou periódicas de longa duração, use o WorkManager. Adie downloads para quando o smartwatch estiver carregando e conectado ao Wi-Fi.

Streaming em LTE

Considere oferecer suporte a streaming em dispositivos que têm conectividade LTE. Esse uso é comum para reprodução de mídia. Com o streaming, os usuários podem deixar outros dispositivos em casa e ainda assim ouvir música com o smartwatch. Não se esqueça de mostrar um aviso para o usuário quando ele estiver fazendo streaming de música e armazene o áudio reproduzido em cache. Evite usar LTE em jobs que podem ser adiados, como o envio de dados de análise e geração de registros, para otimizar o uso de energia durante o streaming.

Oferecer suporte a fones de ouvido Bluetooth

O usuário pode levar apenas o smartwatch e os fones de ouvido em uma corrida ou caminhada. Ofereça suporte ao pareamento com fones de ouvido para permitir que os usuários tenham uma experiência verdadeiramente independente. Se os fones de ouvido não estiverem conectados ao tocar ou retomar uma música, o app precisa abrir as configurações de Bluetooth para permitir que o usuário conecte o smartwatch aos fones de ouvido sem sair do app.

Indicar a fonte da música

Indique claramente se o som está vindo do smartwatch ou do smartphone. Exiba um ícone da fonte para indicar o dispositivo em que a música está tocando. A fonte padrão precisa ser o dispositivo em que o usuário inicia a música.

Como usar o alto-falante

Alguns dispositivos Wear OS incluem um alto-falante integrado que pode ser usado para lembretes e alarmes. Evite usar o alto-falante integrado para reproduzir mídia e música, porque o usuário espera que essas experiências sejam conectadas aos fones de ouvido. Para ver mais informações, consulte Como detectar dispositivos de áudio.

Considerações para apps fitness

Ao criar um app fitness para o Android 10 e versões mais recentes, solicite a permissão Reconhecimento de atividade física.

Complementar o app para dispositivos móveis

Conforme descrito acima, um app fitness para Wear OS deve processar apenas tarefas essenciais no pulso. Isso significa que um app fitness para Wear OS tem como principal foco a coleta de dados.

Embora seja possível exibir algumas telas de resumo sobre o treino, deixe a análise detalhada e qualquer outro recurso que exija mais espaço de tela no app para os dispositivos móveis.

Oferecer suporte a atividades de longa duração

Assim como muitos apps que usam dados de sensor e local, seu app precisa ser criado para execução durante o uso. Isso significa que o app vai funcionar em primeiro plano.

Se o treino começar em uma atividade, vincule essa atividade a um serviço que execute o trabalho do app. Quando o usuário sai do app, o serviço é desvinculado e transformado em uma notificação em andamento.

No Wear OS, você pode expor as notificações em andamento a novas plataformas com a API Ongoing Activity, usando uma quantidade mínima de código.

Consulte o codelab Criar uma atividade em andamento no GitHub para ver um app simplificado que usa essa arquitetura.

Usar o modo "sempre ativado" com moderação

Se o usuário parar de usar o smartwatch durante uma sessão do app, o dispositivo vai entrar no modo ambiente do sistema para economizar bateria.

O Wear OS vai retomar o app para o estado ativado se o usuário interagir com o dispositivo novamente dentro de um período especificado.

Na maioria dos casos de uso, esse comportamento é o suficiente para que o usuário tenha uma boa experiência e economize bateria.

Em alguns casos, o app precisa ficar visível por mais tempo, por exemplo, durante um treino inteiro. Sendo assim, você precisa usar um wake lock e a classe AmbientModeSupport. Para ver mais informações, consulte Manter seu app visível no Wear.

Para usar AmbientModeSupport de forma eficiente:

Não manter um wake lock

Não mantenha um wake lock, a menos que você esteja usando o modo sempre ativado.

Otimizar o gerenciamento de localização e sensores

O gerenciamento de sensores é muito importante e pode afetar negativamente a duração da bateria se não for feito corretamente.

Siga estas recomendações ao definir a estratégia de uso de sensores do app:

  • Use sensores em lote sempre que possível.
  • Apague os dados dos sensores ao ativar o app ou a tela novamente.
  • Mude a duração dos lotes ao desligar a tela para economizar energia.
  • Cancele o registro de listeners de sensores quando eles não forem mais necessários.
  • Para sensores de localização, siga as práticas recomendadas em Detectar a localização no Wear OS.

Usar botões físicos

Os usuários esperam poder pressionar os botões do smartwatch para controlar os treinos, como para iniciar, encerrar ou pausar o treino. Ofereça essa opção se o relógio tiver botões.

Usar retorno tátil para confirmar ações

Use o retorno tátil para confirmar ações como iniciar e parar, além da pausa automática ou volta automática.

Usar bloqueio de toque

Em alguns casos, desativar o controle por toque melhora a experiência do app. Por exemplo, faz sentido desativar o toque ou colocar o app em modo molhado ao monitorar um treino de natação, porque é muito provável que ocorram toques acidentais nesse caso.

Para ver mais informações, consulte Modo molhado.

Considerações para apps de mensagens

Comece com as notificações

Use MessagingStyle para melhorar a experiência do usuário no app.

Suporte para entrada de texto por voz

Implemente o recurso de conversão de voz em texto, que facilita o uso em um smartwatch. Você também pode oferecer suporte para gravar áudios.