Participe do evento ⁠#Android11: apresentação de lançamento da versão Beta no dia 3 de junho.

Variáveis de ambiente

Você pode definir variáveis de ambiente para o Android Studio e as ferramentas de linha de comando que especificam itens como onde o SDK está instalado e onde os dados específicos do usuário são armazenados. Esta página descreve as variáveis de ambiente mais usadas.

O exemplo a seguir mostra como usar uma variável de ambiente para iniciar um emulador quando a instalação do SDK foi colocada em E:\Android\sdk\ em vez de no local padrão de $USER_HOME ou $HOME.

    $ set ANDROID_SDK_ROOT=E:\Android\sdk\
    $ emulator -avd Pixel_API_25
    

Referência de variáveis

A tabela a seguir descreve as variáveis de ambiente usadas com frequência para o Android SDK Tools.

Tabela 1. Variáveis de ambiente

Variáveis de ambiente do Android SDK
ANDROID_SDK_ROOT Configura o caminho para o diretório de instalação do SDK. Depois de definido, o valor não costuma ser mudado e pode ser compartilhado por vários usuários na mesma máquina. ANDROID_HOME, que também aponta para o diretório de instalação do SDK, está obsoleto. Se você continuar a usá-lo, siga estas regras:
  • Se ANDROID_HOME estiver definido e tiver uma instalação válida do SDK, o valor dele será usado no lugar do valor em ANDROID_SDK_ROOT.
  • Se ANDROID_HOME não estiver definido, o valor em ANDROID_SDK_ROOT será usado.
  • Se ANDROID_HOME estiver definido, mas não existir ou não tiver uma instalação válida do SDK, o valor em ANDROID_SDK_ROOT será usado.
REPO_OS_OVERRIDE Defina esta variável como windows, macosx ou linux ao usar sdkmanager para fazer o download de pacotes para um sistema operacional diferente da máquina atual.
Variáveis de ambiente de configuração do Android Studio
As variáveis de configuração do Android Studio contém configurações que personalizam o local dos arquivos de configuração e do JDK. Na inicialização, o Android Studio verifica as configurações dessas variáveis. Para mais informações, consulte Configurar o Android Studio.
STUDIO_VM_OPTIONS Define o local do arquivo studio.vmoptions. Esse arquivo contém configurações que afetam as características de desempenho da Java HotSpot Virtual Machine. Esse arquivo também pode ser acessado no Android Studio. Consulte Personalizar opções da VM.
STUDIO_PROPERTIES Define o local do arquivo idea.properties. Esse arquivo permite que você personalize as propriedades do ambiente de desenvolvimento integrado do Android Studio, como o caminho para plug-ins instalados pelo usuário e o tamanho máximo de arquivo compatível com esse ambiente. Consulte Personalizar propriedades do ambiente de desenvolvimento integrado.
STUDIO_JDK Define o local do JDK com que o Android Studio será executado. Ao iniciar o IDE, ele verifica as variáveis de ambiente STUDIO_JDK, JDK_HOME e JAVA_HOME, nessa ordem.
STUDIO_GRADLE_JDK Define o local do JDK que o Android Studio usa para iniciar o daemon do Gradle. Quando você inicia o IDE, ele verifica primeiro STUDIO_GRADLE_JDK. Se STUDIO_GRADLE_JDK não estiver definido, o IDE usará o valor definido na caixa de diálogo Project Structuredre.
Variáveis de ambiente do emulador
Por padrão, o emulador armazena arquivos de configuração em $HOME/.android/ e dados de AVD em $HOME/.android/avd/. Você pode modificar os padrões definindo as seguintes variáveis de ambiente. O comando emulator -avd <avd_name> pesquisa o diretório avd na ordem dos valores em $ANDROID_AVD_HOME, $ANDROID_SDK_HOME/.android/avd/ e $HOME/.android/avd/.

Para ajuda com a variável de ambiente do emulador, digite emulator -help-environment na linha de comando. Para mais informações sobre as opções de linha de comando emulator, consulte Controlar o emulador pela linha de comando.

ANDROID_EMULATOR_HOME Define o caminho para o diretório de configuração do emulador específico do usuário. O local padrão é $ANDROID_SDK_HOME/.android/.
ANDROID_AVD_HOME Define o caminho para o diretório que contém todos os arquivos específicos do AVD, que consistem principalmente em imagens de disco muito grandes. O local padrão é $ANDROID_EMULATOR_HOME/avd/. Você pode especificar um novo local se o padrão estiver com pouco espaço em disco.
O Android Emulator consulta as seguintes variáveis de ambiente quando é iniciado.
ANDROID_LOG_TAGS Consulte ANDROID_LOG_TAGS.
HTTP_PROXY Contém a configuração do proxy HTTP/HTTPS (nome do host e porta) para um proxy HTTP global. Usa um separador de dois-pontos (:) entre o host e a porta. Por exemplo, set HTTP_PROXY=myserver:1981.
ANDROID_VERBOSE Consulte ANDROID_VERBOSE.
ANDROID_EMULATOR_HOME Consulte ANDROID_EMULATOR_HOME.
ANDROID_SDK_ROOT Consulte ANDROID_SDK_ROOT.
ANDROID_EMULATOR_USE_SYSTEM_LIBS Contém um valor de 0 (padrão) ou 1. O valor de 1 significa usar o arquivo libstdc++.so do sistema, em vez daquele que vem com o emulador. Defina essa variável de ambiente somente quando o emulador não for iniciado no sistema Linux devido a um problema na biblioteca do sistema. Por exemplo, algumas bibliotecas de drivers Linux Radeon GL exigem um arquivo libstdc++.so mais recente.
Emulador de áudio rápido (QEMU)
QEMU_AUDIO_DRV QEMU_AUDIO_OUT_DRV QEMU_AUDIO_IN_DRV No Linux, você pode mudar o back-end de áudio padrão do emulador configurando a variável de ambiente QEMU_AUDIO_DRV como um dos seguintes valores:
  • alsa: usar o back-end Advanced Linux Sound Architecture (ALSA)
  • esd: usar o back-end Enlightened Sound Daemon (EsounD)
  • sdl: usar o back-end de áudio Simple DirectMedia Layer (SDL) (não compatível com entrada de áudio)
  • oss:: usar o back-end Open Sound System (OSS)
  • none:: não compatível com áudio

    set QEMU_AUDIO_DRV=alsa
    

Você também pode usar back-ends distintos para entrada e saída de áudio selecionando um dos seguintes valores QEMU para as variáveis de ambiente QEMU_AUDIO_OUT_DRV e QEMU_AUDIO_IN_DRV:


    set QEMU_AUDIO_OUT=esd
    set QEMU_AUDIO_IN=oss
    

Se você quiser desativar a compatibilidade com áudio, use a opção emulator -no-audio ou defina QEMU_AUDIO_DRV como none. Pode ser necessário desativar o áudio nas seguintes situações:

  • Em casos raros, os drivers de áudio podem fazer com que o Windows seja reinicializado enquanto o emulador estiver em execução.
  • Em algumas máquinas Linux, o emulador pode ficar travado na inicialização com a compatibilidade com áudio ativada.
Variáveis de ambiente adb
ANDROID_SERIAL Use essa variável para fornecer um número de série do emulador, como emulator-5555, para um comando adb. Se você configurar essa variável, mas usar a opção -s para especificar um número de série na linha de comando, a entrada da linha de comando modificará o valor em ANDROID_SERIAL.

O exemplo a seguir define ANDROID_SERIAL e chama adb install helloworld.apk, que instala o pacote de aplicativo para Android no emulator-5555.


    set ANDROID_SERIAL=emulator-555
    adb install helloWorld.apk
    
Variáveis de ambiente adb logcat
ANDROID_LOG_TAGS Use essa variável de ambiente para configurar uma expressão de filtro padrão quando estiver executando logcat no computador de desenvolvimento. Exemplo:

    set ANDROID_LOG_TAGS=ActivityManager:I MyApp:D *:.
    

Consulte Como filtrar a saída do registro para ver mais informações e exemplos.

ADB_TRACE Contém uma lista separada por vírgulas das informações de depuração a serem registradas. Os valores podem ser: all, adb, sockets, packets, rwx, usb, sync, sysdeps, transport e jdwp.

Para exibir os registros adb para os clientes adb e o servidor adb, configure ADB_TRACE como all e chame o comando adb logcat da seguinte maneira:


    set ADB_TRACE=all
    adb logcat
    
ANDROID_VERBOSE Contém uma lista separada por vírgulas de opções de saída detalhadas (tags de depuração) usadas pelo emulador. O exemplo a seguir mostra ANDROID_VERBOSE definido com as tags de depuração debug-socket e debug-radio:

set ANDROID_VERBOSE=socket,radio

Tags de depuração não compatíveis são ignoradas. Para mais informações sobre tags de depuração, use emulator -help-debug-tags.

Como configurar variáveis de ambiente

Os exemplos a seguir mostram como configurar variáveis de ambiente em uma janela de terminal e em um script de shell para diferentes sistemas operacionais. As configurações de variáveis em janelas de terminal duram enquanto a janela está aberta. As configurações variáveis nos scripts de shell persistem nas sessões de login.

Windows: em uma janela de terminal, digite o seguinte:

set HTTP_PROXY=myserver:1981

Como alternativa, adicione esse comando a um script de shell por meio da IU do Windows. Consulte a documentação da sua versão do Windows para saber como fazer isso.

Mac e Linux: em uma janela de terminal, digite o seguinte:

export HTTP_PROXY=myserver:1981

Como alternativa, adicione-o ao seu arquivo ~/.bash_profile e carregue o arquivo da seguinte maneira:

export HTTP_PROXY=myserver:1981
$ source ~/.bash_profile