Visão geral de recursos e APIs

O Android 14 introduz ótimos recursos e APIs para desenvolvedores. As informações a seguir ajudam você a saber mais sobre os recursos dos seus apps e a começar a usar as APIs relacionadas.

Para uma lista detalhada de APIs adicionadas, modificadas e removidas, leia o Relatório de diferenças da API. Para conferir detalhes sobre as APIs adicionadas, acesse a Referência da API do Android. No Android 14, procure APIs que foram adicionadas no nível 34. Para saber mais sobre as áreas em que as mudanças na plataforma podem afetar seus apps, confira as mudanças de comportamento do Android 14 para apps destinados ao Android 14 e para todos os apps.

Internacionalização

Seleção de idioma por app

Android 14 expands on the per-app language features that were introduced in Android 13 (API level 33) with these additional capabilities:

  • Automatically generate an app's localeConfig: Starting with Android Studio Giraffe Canary 7 and AGP 8.1.0-alpha07, you can configure your app to support per-app language preferences automatically. Based on your project resources, the Android Gradle plugin generates the LocaleConfig file and adds a reference to it in the final manifest file, so you no longer have to create or update the file manually. AGP uses the resources in the res folders of your app modules and any library module dependencies to determine the locales to include in the LocaleConfig file.

  • Dynamic updates for an app's localeConfig: Use the setOverrideLocaleConfig() and getOverrideLocaleConfig() methods in LocaleManager to dynamically update your app's list of supported languages in the device's system settings. Use this flexibility to customize the list of supported languages per region, run A/B experiments, or provide an updated list of locales if your app utilizes server-side pushes for localization.

  • App language visibility for input method editors (IMEs): IMEs can utilize the getApplicationLocales() method to check the language of the current app and match the IME language to that language.

API Grammatical Inflection

Três bilhões de pessoas falam idiomas com marcação de gênero: idiomas em que categorias gramaticais, como substantivos, verbos, adjetivos e preposições, mudam de acordo com o gênero das pessoas e os objetos sobre os quais elas falam. Tradicionalmente, vários idiomas com marcação de gênero usam o gênero gramatical masculino como padrão ou genérico.

Referir-se a usuários no gênero gramatical errado, como falar com uma mulher no gênero gramatical masculino, pode afetar negativamente o desempenho e a atitude dela. Por outro lado, uma interface com linguagem que reflete corretamente o gênero gramatical do usuário pode melhorar o engajamento e fornecer uma experiência do usuário mais personalizada e natural.

Para ajudar a criar uma interface focada no usuário para idiomas com flexão de gênero, o Android 14 apresenta a API Grammatical Inflection, que permite adicionar suporte aos gêneros gramaticais sem refatorar o app.

Preferências regionais

Regional preferences enable users to personalize temperature units, the first day of the week, and numbering systems. A European living in the United States might prefer temperature units to be in Celsius rather than Fahrenheit and for apps to treat Monday as the beginning of the week instead of the US default of Sunday.

New Android Settings menus for these preferences provide users with a discoverable and centralized location to change app preferences. These preferences also persist through backup and restore. Several APIs and intents—such as getTemperatureUnit and getFirstDayOfWeek— grant your app read access to user preferences, so your app can adjust how it displays information. You can also register a BroadcastReceiver on ACTION_LOCALE_CHANGED to handle locale configuration changes when regional preferences change.

To find these settings, open the Settings app and navigate to System > Languages & input > Regional preferences.

Regional preferences screen in Android system settings.
Temperature options for regional preferences in Android system settings.

Acessibilidade

Dimensionamento de fonte não linear para 200%

No Android 14 e versões mais recentes, o sistema oferece suporte ao escalonamento de fontes até 200%, oferecendo aos usuários com baixa visão outras opções de acessibilidade alinhadas às Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web (WCAG, na sigla em inglês).

Para evitar que elementos de texto grandes na tela fiquem grandes demais, o sistema aplica uma curva de dimensionamento não linear. Essa estratégia significa que textos grandes não são dimensionados na mesma taxa que os menores. O dimensionamento de fonte não linear ajuda a preservar a hierarquia proporcional entre elementos de tamanhos diferentes, reduzindo problemas com o dimensionamento linear em graus elevados, como cortes de texto ou dificuldade de leitura devido a telas muito grandes.

Testar o app com dimensionamento de fontes não linear

Ative o tamanho máximo da fonte nas configurações de acessibilidade de um dispositivo para testar o app.

Se você já usa unidades de pixels dimensionados (sp, na sigla em inglês) para definir o dimensionamento do texto, essas outras opções e melhorias de dimensionamento são aplicadas automaticamente ao texto do app. No entanto, ainda é necessário realizar testes de interface com o tamanho máximo da fonte ativado (200%) para garantir que o app aplique os tamanhos de fonte corretamente e possa acomodar fontes maiores sem afetar a usabilidade.

Para ativar o tamanho de fonte de 200%, siga estas etapas:

  1. Abra o app Configurações e navegue até Acessibilidade > Texto e tamanho de exibição.
  2. Na opção Tamanho da fonte, toque no ícone de adição (+) até ativar a configuração de tamanho máximo de fonte, conforme mostrado na imagem que acompanha esta seção.

Usar unidades de pixels dimensionados (sp) para tamanhos de texto

Sempre especifique tamanhos de texto em unidades de sp. Quando o app usa unidades de sp, o Android pode aplicar o tamanho de texto preferencial do usuário e escaloná-lo adequadamente.

Não use unidades de sp para preenchimento ou defina as alturas da visualização presumindo que o padding implícito: com o dimensionamento de fonte não linear, as dimensões de sp podem não ser proporcionais. Portanto, 4sp + 20sp podem não ser iguais a 24sp.

Converter unidades de pixels dimensionados

Use TypedValue.applyDimension() para converter unidades de sp em pixels, e TypedValue.deriveDimension() para converter pixels em sp. Esses métodos aplicam a curva de dimensionamento não linear adequada automaticamente.

Evite equações fixadas no código usando Configuration.fontScale ou DisplayMetrics.scaledDensity. Como o dimensionamento da fonte não é linear, o campo scaledDensity não é mais preciso. O campo fontScale precisa ser usado apenas para fins informativos porque as fontes não são mais escalonadas com um único valor escalar.

Usar unidades sp para lineHeight

Sempre defina android:lineHeight usando unidades sp em vez de dp, para que a altura da linha seja dimensionada de acordo com o texto. Caso contrário, se o texto for sp, mas a lineHeight estiver em dp ou px, ele não será dimensionado e parecerá apertado. A TextView corrige automaticamente a lineHeight para que as proporções pretendidas sejam preservadas, mas somente se textSize e lineHeight forem definidos em unidades sp.

Câmera e mídia

Ultra HDR para imagens

Uma ilustração da qualidade de imagem de intervalo dinâmico padrão (SDR) e de High Dynamic Range (HDR).

O Android 14 adiciona suporte a imagens de High Dynamic Range (HDR) que retêm mais informações do sensor ao tirar uma foto, o que permite cores vibrantes e maior contraste. O Android usa o formato Ultra HDR, que é totalmente compatível com versões anteriores de imagens JPEG, permitindo que os apps interoperem perfeitamente com imagens HDR, exibindo-as no intervalo dinâmico padrão (SDR, na sigla em inglês) conforme necessário.

A renderização em HDR dessas imagens na interface é feita automaticamente pelo framework quando o app aceita o uso da interface HDR na janela de atividade, seja por uma entrada de manifesto ou durante a execução, chamando Window.setColorMode(). Também é possível capturar imagens estáticas Ultra HDR compactadas em dispositivos com suporte. Com mais cores extraídas do sensor, a edição na postagem pode ser mais flexível. A Gainmap associada a imagens Ultra HDR pode ser usada para renderizá-las usando OpenGL ou Vulkan.

Zoom, foco, pós-visualização e muito mais nas extensões da câmera

O Android 14 faz upgrade e melhora as extensões da câmera, permitindo que os apps lidem com tempos de processamento mais longos, possibilitando imagens aprimoradas usando algoritmos de computação intensiva, como fotografia com pouca luz em dispositivos com suporte. Esses recursos oferecem aos usuários uma experiência ainda mais robusta ao usar os recursos de extensão da câmera. Exemplos dessas melhorias incluem:

Zoom no sensor

Quando REQUEST_AVAILABLE_CAPABILITIES_STREAM_USE_CASE em CameraCharacteristics contiver SCALER_AVAILABLE_STREAM_USE_CASES_CROPPED_RAW, seu app poderá usar recursos avançados de sensor para dar a um stream RAW cortado os mesmos pixels do campo de visão completo, usando um CaptureRequest com um destino RAW que tenha o caso de uso de stream definido como CameraMetadata.SCALER_AVAILABLE_STREAM_USE_CASES_CROPPED_RAW. Ao implementar os controles de substituição de solicitação, a câmera atualizada oferece aos usuários controle de zoom mesmo antes que outros controles da câmera estejam prontos.

Áudio USB sem perdas

O Android 14 ganha suporte a formatos de áudio sem perdas para experiências a nível de audiófilo em fones de ouvido com fio USB. Você pode consultar um dispositivo USB para os atributos preferidos de mixer, registrar um listener para mudanças nos atributos de mixer preferidos e configurar os atributos usando a classe AudioMixerAttributes. Essa classe representa o formato, como a máscara de canal, a taxa de amostragem e o comportamento do mixer de áudio. A classe permite que o áudio seja enviado diretamente, sem mixagem, ajuste de volume ou efeitos de processamento.

Produtividade e ferramentas para desenvolvedores

Credential Manager

Android 14 adds Credential Manager as a platform API, with additional support back to Android 4.4 (API level 19) devices through a Jetpack Library using Google Play services. Credential Manager aims to make sign-in easier for users with APIs that retrieve and store credentials with user-configured credential providers. Credential Manager supports multiple sign-in methods, including username and password, passkeys, and federated sign-in solutions (such as Sign-in with Google) in a single API.

Passkeys provide many advantages. For example, passkeys are built on industry standards, can work across different operating systems and browser ecosystems, and can be used with both websites and apps.

For more information, see the Credential Manager and passkeys documentation and the blogpost about Credential Manager and passkeys.

Conexão Saúde

A Conexão Saúde é um repositório no dispositivo para dados de saúde e condicionamento físico do usuário. Ele permite que os usuários compartilhem dados entre os apps favoritos deles, com um único local para controlar quais dados querem compartilhar com esses apps.

Em dispositivos com versões do Android anteriores à 14, a Conexão Saúde está disponível para download como um app na Google Play Store. No Android 14 e versões mais recentes, a Conexão Saúde faz parte da plataforma e recebe atualizações do sistema do Google Play sem exigir um download separado. Com isso, a Conexão Saúde pode ser atualizada com frequência, e seus apps podem confiar que ela esteja disponível em dispositivos com o Android 14 ou mais recente. Os usuários podem acessar o app Conexão Saúde nas configurações do dispositivo, com controles de privacidade integrados às configurações do sistema.

Os usuários podem começar a usar o app Conexão Saúde sem fazer o download separado de app em dispositivos com o Android 14 ou versões mais recentes.
Os usuários podem controlar quais apps têm acesso aos dados de saúde e condicionamento físico nas configurações do sistema.

A Conexão Saúde inclui vários novos recursos no Android 14, como trajetos de exercícios para que os usuários possam compartilhar um trajeto do treino, que pode ser visualizado em um mapa. Um trajeto é definido como uma lista de locais salvos em uma janela de tempo, e seu app pode inserir trajetos em sessões de exercícios, vinculando-os. Para garantir que os usuários tenham controle total sobre esses dados sensíveis, eles precisam permitir o compartilhamento de rotas individuais com outros apps.

Para mais informações, consulte a documentação da Conexão Saúde e a postagem do blog sobre Novidades no Android Health (link em inglês).

Atualizações do OpenJDK 17

O Android 14 continua o trabalho de atualizar as principais bibliotecas do Android para se alinhar aos recursos das versões mais recentes do LTS do OpenJDK, incluindo atualizações de bibliotecas e suporte à linguagem Java 17 para desenvolvedores de apps e plataformas.

Os seguintes recursos e melhorias estão incluídos:

  • Aproximadamente 300 classes java.base foram atualizadas para oferecer suporte ao Java 17.
  • Blocos de texto, que introduzem literais de string de várias linhas à linguagem de programação Java.
  • Correspondência de padrão para instanceof, que permite que um objeto seja tratado como um tipo específico em uma instanceof sem nenhuma outra variável.
  • Classes seladas, que permitem restringir quais classes e interfaces podem estender ou implementar essas classes.

Graças às atualizações do sistema do Google Play (Projeto Mainline), mais de 600 milhões de dispositivos podem receber as atualizações mais recentes do Android Runtime (ART), que incluem essas mudanças. Isso faz parte do nosso compromisso de oferecer aos apps um ambiente mais consistente e seguro em todos os dispositivos, com novos recursos para os usuários, independente da versão da plataforma.

Java e OpenJDK são marcas registradas da Oracle e/ou afiliadas.

Melhorias para app stores

O Android 14 apresenta várias APIs PackageInstaller que permitem que as app stores melhorem a experiência do usuário.

Solicitar aprovação da instalação antes do download

A instalação ou atualização de um app pode exigir a aprovação do usuário. Por exemplo, quando um instalador usando a permissão REQUEST_INSTALL_PACKAGES tenta instalar um novo app. Nas versões anteriores do Android, as app stores só podem solicitar a aprovação do usuário depois que os APKs são gravados na sessão de instalação e a sessão é confirmada.

No Android 14 e versões mais recentes, o método requestUserPreapproval() permite que os instaladores solicitem a aprovação do usuário antes de confirmar a sessão de instalação. Essa melhoria permite que a app store adie o download de APKs até que a instalação seja aprovada pelo usuário. Além disso, depois que um usuário aprova a instalação, a app store pode fazer o download e instalar o app em segundo plano sem interromper o usuário.

Reivindicar a responsabilidade por atualizações futuras

O método setRequestUpdateOwnership() permite que um instalador indique ao sistema que pretende ser responsável por futuras atualizações de um app que ele está instalando. Esse recurso permite a aplicação da atualização de propriedade, o que significa que apenas o proprietário da atualização tem permissão para instalar atualizações automáticas no app. A aplicação da atualização de propriedade ajuda a garantir que os usuários recebam atualizações apenas da app store esperada.

Qualquer outro instalador, incluindo aqueles que usam a permissão INSTALL_PACKAGES, precisa receber aprovação explícita do usuário para instalar uma atualização. Se um usuário decidir continuar com uma atualização de outra fonte, a propriedade da atualização será perdida.

Atualizar apps em momentos menos incômodos

Geralmente, as app stores não querem atualizar um app que está em uso, porque isso encerra os processos em execução e pode interromper o que o usuário está fazendo.

No Android 14 e versões mais recentes, a API InstallConstraints oferece aos instaladores uma maneira de garantir que as atualizações do app ocorram em um momento oportuno. Por exemplo, uma app store pode chamar o método commitSessionAfterInstallConstraintsAreMet() para garantir que uma atualização só seja confirmada quando o usuário não estiver mais interagindo com o app em questão.

Instalar divisões opcionais de forma simples

Com os APKs divididos, os recursos de um app podem ser enviados em arquivos APK separados em vez de como um APK monolítico. Os APKs divididos permitem que as app stores otimizem a entrega de diferentes componentes do app. Por exemplo, app stores podem otimizar com base nas propriedades do dispositivo de destino. A API PackageInstaller oferece suporte a divisões desde que foi introduzida no nível 22 da API.

No Android 14, o método setDontKillApp() permite que um instalador indique que os processos em execução do app não serão encerrados quando novas divisões forem instaladas. As app stores podem usar esse recurso para instalar novos recursos enquanto o usuário está usando o app.

Pacotes de metadados do app

No Android 14 e versões mais recentes, o instalador do pacote do Android permite especificar metadados do app, por exemplo, práticas de segurança de dados, para incluir em páginas de app stores, como o Google Play.

Detectar quando usuários fazem capturas de tela no dispositivo

Para criar uma experiência mais padronizada para detectar capturas de tela, o Android 14 apresenta uma API de detecção de capturas de tela que preserva a privacidade. Ela permite que os apps registrem callbacks por atividade. Esses callbacks são invocados, e o usuário é notificado quando faz uma captura de tela enquanto a atividade está visível.

Experiência do usuário

Ações personalizadas e melhoria na classificação do Sharesheet

Android 14 updates the system sharesheet to support custom app actions and more informative preview results for users.

Add custom actions

With Android 14, your app can add custom actions to the system sharesheet it invokes.

Screenshot of custom actions on the sharesheet.

Improve ranking of Direct Share targets

Android 14 uses more signals from apps to determine the ranking of the direct share targets to provide more helpful results for the user. To provide the most useful signal for ranking, follow the guidance for improving rankings of your Direct Share targets. Communication apps can also report shortcut usage for outgoing and incoming messages.

Direct Share row in the sharesheet, as shown by 1

Suporte a animações de voltas preditivas integradas e personalizadas

Vídeo: animações de volta preditiva

O Android 13 introduziu a animação de volta preditiva à tela inicial por trás de uma opção do desenvolvedor. Quando usada em um app com suporte para a opção para desenvolvedor ativada, deslizar para trás mostra uma animação indicando que o gesto de retorno sai do app de volta à tela inicial.

O Android 14 inclui várias melhorias e novas orientações para a volta preditiva:

Com esta versão de pré-lançamento do Android 14, todos os recursos de volta preditiva permanecem por trás de uma opção para desenvolvedores. Consulte o guia do desenvolvedor para migrar seu app para a volta preditiva e o guia do desenvolvedor para criar transições personalizadas no app.

Substituições por app do fabricante de dispositivos de tela grande

As substituições por app permitem que os fabricantes mudem o comportamento de apps em dispositivos de tela grande. Por exemplo, a substituição FORCE_RESIZE_APP instrui o sistema a redimensionar o app para se ajustar às dimensões de exibição (evitando o modo de compatibilidade de tamanho), mesmo que resizeableActivity="false" esteja definido no manifesto do app.

As substituições têm o objetivo de melhorar a experiência do usuário em telas grandes.

As novas propriedades do manifesto permitem desativar algumas substituições de fabricantes de dispositivos para o app.

Substituições por app de usuários em telas grandes

As substituições por app mudam o comportamento dos apps em dispositivos de tela grande. Por exemplo, a substituição do fabricante do dispositivo OVERRIDE_MIN_ASPECT_RATIO_LARGE define a proporção do app como 16:9, independente da configuração dele.

O QPR1 do Android 14 permite que os usuários apliquem substituições por app usando um novo menu de configurações em dispositivos de tela grande.

Compartilhamento de tela de app

Com o compartilhamento de tela do app, os usuários podem compartilhar uma janela do app em vez da tela inteira do dispositivo durante a gravação do conteúdo da tela.

Com o compartilhamento de tela do app, a barra de status, a barra de navegação, as notificações e outros elementos da interface do sistema são excluídos da exibição compartilhada. Somente o conteúdo do app selecionado é compartilhado.

O compartilhamento de tela no app aumenta a produtividade e a privacidade porque permite que os usuários executem vários apps, mas limite o compartilhamento de conteúdo a um único app.

Resposta inteligente com LLM no Gboard no Pixel 8 Pro

Em dispositivos Pixel 8 Pro com a atualização de recursos de dezembro, os desenvolvedores podem testar respostas inteligentes de alta qualidade no Gboard com modelos de linguagem grandes (LLMs) executados no Google Tensor.

Esse recurso está disponível como uma visualização limitada em inglês americano no WhatsApp, Line e KakaoTalk. É necessário usar um dispositivo Pixel 8 Pro com o Gboard como teclado.

Para testá-lo, primeiro ative o recurso em Configurações > Opções do desenvolvedor > Configurações da AICore > Ativar Aicore Persistent.

Em seguida, abra uma conversa em um app com suporte para conferir a Resposta inteligente com tecnologia LLM na linha de sugestões do Gboard em resposta a mensagens recebidas.

O Gboard usa LLMs no dispositivo para oferecer respostas inteligentes de alta qualidade.

Gráficos

Os caminhos podem ser consultados e interpolados

A API Path do Android é um mecanismo eficiente e flexível para criar e renderizar gráficos vetoriais, com a capacidade de traçar ou preencher um caminho, construir um caminho a partir de segmentos de linha ou curvas quadráticas ou cúbicas, executar operações booleanas para conseguir formas ainda mais complexas ou todas essas simultaneamente. Uma limitação é a capacidade de descobrir o que está realmente em um objeto de caminho. Os componentes internos do objeto são opacos para os autores da chamada após a criação.

Para criar um Path, chame métodos como moveTo(), lineTo() e cubicTo() para adicionar segmentos de caminho. Mas não há como perguntar a esse caminho quais são os segmentos. Portanto, você precisa manter essas informações no momento da criação.

A partir do Android 14, é possível consultar caminhos para descobrir o que há dentro deles. Primeiro, você precisa conseguir um objeto PathIterator usando a API Path.getPathIterator:

Kotlin

val path = Path().apply {
    moveTo(1.0f, 1.0f)
    lineTo(2.0f, 2.0f)
    close()
}
val pathIterator = path.pathIterator

Java

Path path = new Path();
path.moveTo(1.0F, 1.0F);
path.lineTo(2.0F, 2.0F);
path.close();
PathIterator pathIterator = path.getPathIterator();

Em seguida, chame PathIterator para iterar os segmentos um por um, recuperando todos os dados necessários para cada segmento. Este exemplo usa objetos PathIterator.Segment, que empacotam os dados para você:

Kotlin

for (segment in pathIterator) {
    println("segment: ${segment.verb}, ${segment.points}")
}

Java

while (pathIterator.hasNext()) {
    PathIterator.Segment segment = pathIterator.next();
    Log.i(LOG_TAG, "segment: " + segment.getVerb() + ", " + segment.getPoints());
}

O PathIterator também tem uma versão não alocada de next(), em que é possível transmitir um buffer para armazenar os dados dos pontos.

Um dos casos de uso importantes para consultar os dados Path é a interpolação. Por exemplo, você pode querer animar (ou transformar) entre dois caminhos diferentes. Para simplificar ainda mais esse caso de uso, o Android 14 também inclui o método interpolate() no Path. Supondo que os dois caminhos tenham a mesma estrutura interna, o método interpolate() cria um novo Path com esse resultado interpolado. Este exemplo retorna um caminho com um formato que está na metade do caminho (uma interpolação linear de 0,5) entre path e otherPath:

Kotlin

val interpolatedResult = Path()
if (path.isInterpolatable(otherPath)) {
    path.interpolate(otherPath, .5f, interpolatedResult)
}

Java

Path interpolatedResult = new Path();
if (path.isInterpolatable(otherPath)) {
    path.interpolate(otherPath, 0.5F, interpolatedResult);
}

A biblioteca graphics-path do Jetpack também permite APIs semelhantes em versões anteriores do Android.

Malhas personalizadas com sombreadores de vértice e fragmento

Há muito tempo, o Android oferece suporte ao desenho de malhas de triângulo com sombreamento personalizado, mas o formato da malha de entrada ficou limitado a algumas combinações de atributos predefinidas. O Android 14 adiciona suporte a malhas personalizadas, que podem ser definidas como triângulos ou tiras de triângulo e, opcionalmente, indexadas. Essas malhas são especificadas com atributos personalizados, passos de vértice, variações e sombreadores de vértice e fragmento escritos em AGSL.

O sombreador de vértice define as variações, como posição e cor, enquanto o sombreador de fragmento pode, opcionalmente, definir a cor para o pixel, normalmente usando as variações criadas pelo sombreador de vértice. Se a cor for fornecida pelo sombreador de fragmento, ela será misturada com a cor Paint atual usando o modo de mesclagem selecionado ao desenhar a malha. Uniformes podem ser transmitidos para o fragmento e sombreadores de vértice para maior flexibilidade.

Renderizador de buffer de hardware para o Canvas

Para ajudar a usar a API Canvas do Android para desenhar com aceleração de hardware em uma HardwareBuffer, o Android 14 apresenta o HardwareBufferRenderer. Essa API é útil principalmente quando o caso de uso envolve a comunicação com o compositor do sistema pelo SurfaceControl para renderização de baixa latência.