Usar relatórios de pré-lançamento e recursos do Firebase para aprimorar o app

  • Lançamento
  • Teste
  • Desenvolvimento

Produzir apps de alta qualidade é essencial para o sucesso nos negócios. Parte dessa qualidade vem de testar os apps em uma variedade de dispositivos. Os relatórios de pré-lançamento usam testes automatizados em dispositivos reais para identificar problemas de layout, fornecer diagnósticos de falha, localizar vulnerabilidades de segurança e muito mais. Depois disso, você pode fazer testes personalizados no Firebase Test Lab.

Por que isso funciona

Identificar os problemas do app garante a maior qualidade possível aos usuários no lançamento. Ao corrigir os problemas antes da publicação do app, você proporciona uma melhor experiência aos usuários, o que levará a melhores classificações e avaliações, assim como a usuários mais engajados.

Recursos

  • Relatórios de pré-lançamento: eles resumem os problemas encontrados nos apps enviados para a faixa de teste padrão fechada. Esses apps são testados automaticamente para verificar a estabilidade, o desempenho, a compatibilidade, os problemas de exibição e acessibilidade e as vulnerabilidades de segurança em uma variedade de dispositivos no Firebase Test Lab.

    Quando são encontrados problemas, o relatório fornece detalhes para ajudar você a resolvê-los, incluindo stack traces e capturas de tela, se relevantes, ou repetições em vídeo das telas rastreadas. Se uma falha detectada no relatório também for encontrada no Android vitals, um link será criado para que você possa ver informações sobre o impacto da falha, o que ajuda a priorizar as correções.

  • Testes personalizados com o Firebase Test Lab: detecte defeitos durante todo o processo de desenvolvimento usando testes com scripts no app.

Práticas recomendadas

  • Use as faixas de teste padrão fechada e aberta para gerar um relatório de pré-lançamento . As faixas fechadas adicionais que você criar não receberão relatórios de pré-lançamento.
  • Acompanhe o progresso comparando versões. Como parte do relatório de pré-lançamento, a guia Falhas mostra um gráfico de compatibilidade do app em comparação com versões anteriores. Cada barra no relatório apresenta uma versão testada recentemente do seu app nas faixas de teste fechada e aberta, com o número de lançamentos bem-sucedidos e com falha encontrados nos testes.
  • Verifique como o app é executado em diferentes versões do Android e, em particular, na versão mais recente. Com o relatório de pré-lançamento, próximo à metade inferior da guia Falhas do app, é possível ver os relatórios que mostram o dispositivo de teste e a versão Android do dispositivo com um ícone vermelho, mostrando se o app teve algum problema de teste.
  • Encontre problemas de layout. Com as capturas de tela em cada resumo de teste, é possível ver como o app aparece em dispositivos de teste com diferentes idiomas, versões do Android e resoluções de tela.
  • Considere a possibilidade de fazer upload de outra versão do seu app. Talvez um teste apresente um resultado "dispositivos indisponíveis", mesmo que seu app seja compatível com esses dispositivos. Faça upload de outra versão do seu app para as faixas de teste fechada ou aberta e verifique se ele funciona com todos os dispositivos.
  • Identifique vulnerabilidades de segurança. Vulnerabilidades de segurança conhecidas são sinalizadas para que você possa manter seu app em segurança para os usuários. O relatório ainda procura problemas em bibliotecas de terceiros. Os nomes e as descrições das vulnerabilidades de segurança encontradas no seu APK estão incluídos no relatório de pré-lançamento de cada teste.
  • Identifique o uso de APIs não compatíveis (não SDK). A partir do Android 9 (nível 28 da API), foram aplicadas restrições ao uso de interfaces que não estão no SDK público do Android. A guia "Estabilidade" do relatório de pré-lançamento mostra as interfaces de plataforma não compatíveis que o "Android vitals" detecta no app, categorizadas por gravidade para ajudar você a definir prioridades. Pelo menos um stack trace é mostrado para cada interface, para ajudar a encontrar onde a API é invocada.
  • Remova os requisitos de local. O funcionamento de seu app pode depender de geolocalização, e tal dependência pode não ser atendida pelo local onde os dispositivos de teste estão. Se esse for o caso, publique um app nas faixas fechada ou aberta que remova os requisitos de localização, principalmente se o app tiver restrições de conteúdo com base no país.
  • Incorpore os dados que quer incluir nos testes. Se você quiser fazer testes em um app com dados pré-carregados, publique uma versão dele nas faixas de teste fechada ou aberta com arquivos de mídia incorporados.
  • Desative os serviços de licenciamento do Google Play. Se o app não tiver alcançado a faixa de produção, publique uma versão na faixa de teste fechada com os serviços de licenciamento do Google Play desativados para garantir que ele identifique corretamente os usuários nos dispositivos de teste. Caso contrário, você receberá resultados limitados dos testes.
  • Teste após o login. Se o app tiver uma tela de login, considere fornecer credenciais que representam uma conta de teste ao Android vitals. Dessa forma, seus testes podem ser executados por completo, permitindo entender melhor o desempenho do app nos dispositivos mais usados.
  • Crie loops de demonstração para testar ações predefinidas no seu jogo. Os loops de demonstração fazem com que seja importante usar o relatório de pré-lançamento para testar o jogo, uma vez que o rastreador padrão não oferece suporte ao OpenGL. Para jogos criados com o OpenGL, publique uma versão dele com os loops de demonstração nas faixas de teste fechada ou aberta.
  • Tenha mais controle sobre os testes e garanta que os principais recursos sejam testados. Configure scripts de teste Robo para fazer ações específicas. Grave esses scripts no Android Studio com o Espresso Test Recorder e carregue-os nas configurações do relatório de pré-lançamento do app. Dessa forma, o rastreador de teste executará seus scripts e incluirá os resultados no relatório.
  • Identifique links diretos. Adicione os links diretos do app às configurações do relatório de pré-lançamento para que o rastreador possa incluí-los nos testes.
  • Analise o resumo do teste para verificar se ocorreram erros de acessibilidade, avisos e problemas menores. Durante os testes, todos os problemas de acessibilidade serão sinalizados. Verifique a guia "Acessibilidade" do relatório para ver os clusters de tela que identificam onde há problemas no app. Além disso, saiba como usar o Scanner de acessibilidade para identificar sugestões de acessibilidade.