Depurar falhas rapidamente com o Android vitals e o Firebase Crashlytics

  • Lançamento
  • Depuração

Em um ecossistema de apps cada vez mais competitivo, uma boa experiência do usuário começa por um app sem falhas. Uma das melhores maneiras de garantir que não haja falhas no app é ver imediatamente quando os problemas aparecem e saber como começar a resolver. Use o Android vitals para identificar áreas com aumento de falhas e problemas com a taxa de resposta do app, depois acesse os relatórios personalizados de erros no Firebase Crashlytics para analisar a causa da falha e corrigir os problemas.

Por que isso funciona

Identificar e priorizar as falhas mais abrangentes ajudará você a corrigir problemas antes que eles tenham um grande impacto nos usuários, nas classificações e nas avaliações. Ter mais informações sobre os eventos que resultam em falhas ajuda você a resolver os problemas e recriar as falhas rapidamente para que os usuários tenham a melhor versão possível do app.

Recursos

  • Android vitals: analise o desempenho do app em várias métricas de qualidade técnica, incluindo taxa de falhas, taxa de ANR, ativações excessivas e muito mais.
  • Firebase Crashlytics: receba dados detalhados e personalizados com o Crash reporting sobre falhas no app. Elas são agrupadas em clusters com stack traces semelhantes e classificadas pela gravidade do impacto nos usuários. Além de receber relatórios automáticos, você pode registrar eventos personalizados para descobrir as etapas que levaram a uma falha.

Confira a tabela a seguir para mais detalhes sobre as semelhanças e diferenças entre essas duas ferramentas de relatório de erros.

Recursos do produto Android vitals Firebase Crashlytics
Taxas de falhas
Insights sobre falhas
Dados sobre erros "O app não está respondendo" (ANR)
Sem necessidade de modificações no SDK nem no app
Registros e chaves para personalizar os dados de falhas
Traces de falha detalhados no NDK
Exportação de dados de falhas para o BigQuery
Captura de eventos predefinidos do Google Analytics (navegação estrutural)
Multiplataforma
Integração com ferramentas externas (por exemplo, Jira, Slack e PagerDuty)
Alertas sobre anomalias
Rastreamento de status das falhas e alertas de regressão
Registro de problemas não fatais, como eventos que podem interromper o fluxo normal de um programa, por exemplo, exceções capturadas

Práticas recomendadas

  • Verifique o desempenho do app no painel do Android vitals, incluindo taxa de falhas, taxa de ANR, ativações excessivas e wake locks parciais travados. Inscreva-se em "Alertas do Android vitals" nas preferências de notificação para receber um e-mail quando houver uma queda significativa nas principais métricas.
  • Receba dados personalizados do Crash reporting com registros e chaves. Tenha mais dados sobre as falhas com registros e chaves personalizados, que fornecem um resumo das informações em um momento específico e mostram o caminho de eventos do usuário até a falha.
  • Integre o app ao Google Analytics para capturar eventos predefinidos. Capture automaticamente eventos predefinidos do Google Analytics com a navegação estrutural. Assim como os registros e chaves personalizados, a navegação estrutural pode melhorar ainda mais os relatórios de erros mostrando as ações realizadas pelo usuário antes de uma falha, assim como os parâmetros contidos no evento.
  • Tenha mais controle sobre os dados de falhas. Exporte os dados de falhas do Firebase Crashlytics para o BigQuery para fazer uma análise personalizada deles.

Primeiros passos

Android vitals Firebase Crashlytics